Politica

Enorme renovação em Bruxelas? "Julgo que Portugal não perderá influência"

Enorme renovação em Bruxelas? "Julgo que Portugal não perderá influência"

[[{“value”:”

Dois dias após as eleições europeias, Sebastião Bugalho chegou a Bruxelas para assumir o cargo para o qual foi eleito. À chegada, o cabeça de lista da AD congratulou-se por ter sido “bem recebido e pelas esperança depositada no nosso mandato” e considerou que o facto de contar com uma equipa praticamente nova não vai influenciar a sua prestação.

“É bom sentir que somos bem recebidos e com esperanças depositadas no nosso mandato”, disse, reforçando mais uma vez a “receção calorosa” que sentiu” e defendendo que o trabalho a fazer “terá que corresponder às expetativas”.

Neste aspeto, garantiu que contará com uma equipa unida. “Sou independente dentro da família da Aliança Democrática. Isso não afetou o resultado e também não afetará o trabalho. Somos uma equipa unida”, garantiu.

Questionado sobre a pasta que assumirá na Comissão Europeia, o jovem eurodeputado considerou que esta “será ainda uma questão prematura”, garantindo, porém, que não vai usar “o facto de ser cabeça de lista para determinar qualquer comissão”.

Relativamente à renovação da equipa portuguesa na Comissão Europeia, Sebastião Bugalho considerou que a renovação resultado do facto de alguns eurodeputados fazerem agora parte do Governo – algo que apontou como positivo –  “é transversal aos dois maiores partidos” e resultará num “entrosamento entre os que saem e os que entram”.

Recorde-se que da antiga equipa do partido, mantém-se na próxima legislatura apenas um nome: Lídia Pereira. Bugalho disse não considerar que isso vá afetar a influência de Portugal nas decisões europeias.

“Julgo que Portugal não perderá influência. Contamos com a boa experiência de quem cá esteve antes e a Lídia Pereira apesar de ser jovem conta com um andado cheio e experiência”, justificou.

A AD perdeu no domingo as europeias para o PS por uma margem de 38 mil votos, mas subiu em percentagem e votos em relação a 2019 e 2014, numa eleição que o PSD não vence desde 2009.

Em mandatos, a AD manteve os sete eurodeputados. “Vamos trabalhar todos os dias para ter influência”, garantiu Sebastião.

Leia Também: Derrota da AD nas Europeias? “Não tem nada a ver com Bugalho”

“}]]Manancial : Notícias ao Minuto – Politica  

11 Junho 2024

Comments are closed.